Briga entre irmãos: como reduzir sem se estressar

Quem tem mais de uma criança em casa sabe: é quase impossível não existir briga entre irmãos! Com a quarentena e o convívio mais próximo, essa relação fica ainda mais sensível.

Os conflitos são comuns e acontecem por diversos motivos, como ciúmes, personalidades diferentes e falta de habilidades sociais e emocionais.

Confira algumas dicas que podem ajudar a amenizar o clima do ambiente:

Momento certo para intervir

O primeiro passo é observar e analisar como as crianças expressam suas vontades. É interessante que elas aprendam a resolver dificuldades e negociar soluções.

Mas ligue o alerta se perceber ofensas sérias, brigas físicas e muita agressividade. Intervenha e ajude a controlar os ânimos!

Não puna excessivamente e nem grite

Para alguns tipos de comportamento, vale um castigo. Mas é importante que essa punição represente uma forma de educação e incentivo à reflexão, não pode ser um meio do adulto descontar a irritação. O mesmo vale para o grito. Ele não educa, assim como não aproxima.

Não compare e nem diminua a criança

A comparação entre crianças pode fazer que elas se sintam diminuídas. Esse tipo de comunicação só tende a gerar ciúmes e sentimentos de inferioridade, que gera conflitos. Entenda a individualidade de cada criança, a personalidade, a idade e a maturidade distintas.

Mostre que o que está acontecendo é ruim, mas com o devido cuidado para que a criança não se sinta diminuída. Desaprove o comportamento, não a criança. Evite afirmações, como: “você parece um bebê” ou “você é um bobo”. No lugar disso, tente: “seu modo de agir não foi legal, porque fez seu irmão se sentir mal”.

Incentive o diálogo e ensine princípios

Ensine como dialogar e expressar os sentimentos. Deixe que cada um tenha seu tempo de falar, sem interrupções, exteriorizando o que pensa.

Tudo isso ajuda em vários sentidos. Primeiro, a exercer habilidades sociais e emocionais. Também é uma forma de estimular bons valores, como respeito, empatia, importância de dividir e aceitação das diferenças.

A ideia é dar espaço para os dois se ouvirem e evitar que você caia no grande erro de algumas famílias: passar a mão na cabeça do menor. Os dois precisam entender que os sentimentos do outro são valiosos também.

Brincadeiras

Estimular o bom convívio leva a criar uma família feliz. Ainda que as brigas aconteçam de vez em quando, é legal que a meninada saiba rir e brincar. Isso aumenta o vínculo e ajuda a encontrar gostos em comum.

Por exemplo, um pedaço de massinha pode ser distribuído a cada um, que terá uma atividade diferente e compatível com a idade. E que tal ter um quebra-cabeça para cada e fazer uma tarde recreativa? Certeza que será só alegria!

Brinquedos? É no Maza!

WhatsApp: (19) 99771-7750

Instagram Facebook Spotify

Endereços: 

Rua Hepolito Piva, 129 – Monte Mor, SP

Rua Manoel Machado Pereira, 970 – Campinas, SP

Redação adaptada via Modo Brincar

Deixe uma mensagem

Seu endereço de e-mail não será publicado